segunda-feira, 26 de abril de 2010

desculpa a demora pra postar, estou em semanas ocupadíssimas e ontem finalmente escrevi um post gigante mas a internet fez o faver de dar chilique logo no final e não salvei :(
mais tarde escrevo de novo

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Não consigo parar!!!

Depois do feriado eu estava pobre pobre de marré decí, morta de cansaço e coloquei na minha cabeça que ia dar uma maneirada nas baladas, descansar e guardar dinheiro.
Aparentemente meu plano ia dar certo, no próximo final de semana eu só iria para a confirmação do meu irmão da segunda família, mas no desenrolar da semana seu uns problemas com a confirmação e eu não poderia mais ir. Logo o pessoal da minha escola começou a falar da festa do final de semana e que eu TINHA que ir.
Era um final de semana que todos tinha que ficar na escola e em finais de semana como esse sempre tem uma atividade divertida, dessa vez o tema era a Grécia antiga e tínhamos que ir de togas para festa.
Eu pedi um lençol pra minha host mãe e fiz uma toga até bacaninha. Chegando na festa parecia que eu tinha entrado em outra dimensão ou época sei lá. Todos de branco, uma fumaça forte por todos os lugares, todas as paredes pintadas com figuras gregas e um calor infernal.
Dancei muito como sempre, me diverti muito como sempre. No dia seguinte tiveram uns jogos olímpicos.
Na segunda feira chegou um coreógrafo de Nova York e iria montar uma coreografia, eu estava na coreografia. A partir daí começou uma das semanas mais cansativas e sem noção do meu intercâmbio. Eu tive ensaio TODOS os dias até as 21:00, e é uma dança super sem noção.
Somos homens da cavernas super nojentos que andam com uma postura de macaco, cheiram o suvaco, coçam a bunda e outras partes, comem insetos, fazem poses e movimentos obscenos e outras coisas que não são a minha cara. Em certa hora temos que ficar atrás como plano de fundo fazendo coisas nojentas e interagindo com os outros. O único menino da dança fica bem ao meu lado e teve a brilhante ideia de...colocar a mão na minha bunda! E o pior é que ele não coloca só pra fazer a cena não, ele aperta e o coreógrafo amou e disse: ÓTIMO! Amei isso, continue -.-'
Na dança nos jogamos muito no chão também, resultado? Meus joelhos estão inchados, meus cotovelos roxos, não tenho mais pele no peito do pé e tenho dores pelo corpo todo. Tenso. Eu sinceramente não gosto muito da dança, eu sempre fui muito clássica, mas sinto que se conseguir fazer isso, eu consigo qualquer coisa.
Depois de uma semana punk eu só queria descansar MESMO, mas mais uma vez não foi possível. No meio da semana a Naty me ligou:
-Lú, que você vai fazer no final de semana?
-Nada, porque?
-Posso te visitar? Minha mãe que que eu leve minha irmãzinha pra visitar o pai e ele mora ai na sua cidade
Claro que eu disse que podia né? Eu estava morta, mas amo a Naty mais que dormir :p
Sexta fomos para Odense para o Australian Bar de sempre. Depois a Jéssica Daniele, não a Jel, veio com a agente pra minha cidade.
De noite fomos pra Crazy Daisy e nunca, NUNCA vi aquele lugar tão cheio, aliás, nunca vi lugar nenhum aqui em Svendborg tão cheio. Logo fiquei sabendo que uns DJs super famosos iam tocar alí mais tarde. Lá dentro encontrei com Lars da minha escola e Christian meu terceiro irmão, Camilla que eu tinha combinado de encontrar nem achei.
Eu chorei de rir do meu irmão. Ele é MASTER tímido, mal conversava comigo e nunca se quer encostou na minha mão, mas lá ele estava bêbado tresloucado e me deu um super abraço em mim e disparou a falar, detalhe, com a mão na minha cintura. A Naty já conhecia ele, mas toda vez que ela ia lá pra casa ele sumia, mas dessa vez ela comprimentou ele e estendeu a mão, ele puxou ela e deu um abração. Ela tomou um susto e gritou: nossa que atirado!! Hahahahahah
Comemos pizza e voltamos pra casa.
Agora estou parecendo um zumbi na escola, não dormi nem metade do que deveria e tenho mais uma semana de ensaio pesado.

O único vestígio meu na festa :X

A festa da Toga

sábado, 10 de abril de 2010

Feriado de Páscoa- Parte 2

Ai como vocês são lindos! Recebi um tanto de recados e comentários carinhosos falando que sentiram minha falta e dos meus posts, uma menina até perguntou se estava tudo bem comigo porque eu tinha sumido :) obrigada pelo carinho!
Então tá, vamos para a segunda parte do feriado.
No dia primeiro de abril foi o aniversário da Jéssica (foi mesmo, nada de pegadinha) a família dela foi super fofa, fez um jantar e um almoço maravilhosos e cantou músicas típicas, eu super peguei carona né? De noite mais uma vez ficamos jogando cartas até tarde com o irmão lindo dela.
No dia seguinte era sexta feira da paixão com um almoço delicioso! Aqui não são católicos, são todos protestantes e não tem dessa de não comer carne na sexta, eles comeram um baita de um carneirão. Como tudo aqui na Dinamarca é motivo para beber, também tem a cerveja de páscoa (vai entender), uma fofura cheia de pintinhos amarelos no rótulo :p aliás, aqui se vê muito mais galinha de páscoa do que o coelho, faz mais sentido né??
Mais tarde voltamos para casa da Jel e a Naty chegou. De noite, adivinha? Balada! Fomos para a Jomfru Anne Gade....aaaaaaaaaaai a Jomfru Anne Gade!! Eu já falei dela aqui mas dá até gosto de falar de novo. É uma rua só de boates super bombantes que você entra de graça em todas! E como a rua é toda de boates a disputa para conseguir consumidores é acirradíssima, daí eles sempre tem que inventar algo pra chamar o pessoal. Dessa vez tinha festa da pipoca, festa do Modjio que agente ganhou óculos super bacanas, festa do Tempt que eu ganhei uma caixinha linda e sempre tem umas bebidas de graça.
Mas agente estava mais atrás era de música boa, uma MUITO boa em especial, Telephone, da Lady Gaga. Sempre que eu e Naty saímos juntas baixa a Gaga que ninguém segura. Nosso sonho era alguém ligar pra gente no meio da balada e agente cantar "Sorry, I cannot hear you, I'm kinda busy. K-kinda busy, K-kinda busy", mas que ouvido biônico escuta um telefone tocar no meio da balada?
Enfim, dançamos muito!!!!

Festa do Modjio

Xonei na garrafinha *.*


Popcorn party

Minha copanheira de Gaga

No dia seguinte chegou um bando de brasileiros pro aniversário da Jel, acho que éramos uns 13 sei lá, a cambada toda pra casa da Jel, mas antes passamos um tempo delicioso no parque, o sol está aí né?
Já em casa comemos um jantar muuuuuito bom e mais tarde fomos pro quarto jogar, dançar e conversar, é sempre bom estar com brasileiros.
Dormimos todos juntos e eu dormi mal pacas, haviam dois meninos roncando feito uns tratores e estava muito apertado, detestei -.-'

Jantar da Jel

Jogos sempre

Na casa da Jel

A galerinha do parque :p

No dia seguinte voltei para casa e fui arrumar as malas para mudar de família. Sim, de novo. Sim, já. Sim, meu sistema de famílias é uma bosta bagunçada. Mas essa é finalmente a última.
Essa minha terceira família foi sem dúvida a que tenho menos intimidade. Os meninos mal falam comigo e eu não me sentia em casa mesmo. Eu só gostava mesmo era da minha mãe, e muito. Ela é uma fofa e pra mim era mais amiga do que qualquer outra coisa. Me mimou e tratou como filha. O meu pai também é bem legal, mas no final percebi que ele estava bem irritado comigo porque eu quase não passava tempo em casa. Ok, eu admito que fugia um pouco de casa, mas quando eu estava lá era sempre a mesma coisa: os dois mais novos no quarto jogando vídeo game, o mais velho com a namorada e os pais fazendo algo por aí ou vendo um filme velho e chato que se eles me chamassem eu iria ver só pra ficar mais com eles.
No dia de ir embora os meninos não estavam lá, nem fizeram questão de dizer um farvel pra mim. Só o Joachim e, pra minha agradável surpresa, a namorada do meu irmão, que foi uma linda.
Meus pais me levaram na nova casa e deu um apertinho no peito, mas logo passou quando percebi que essa família é muito parecida com a minha primeira, a família que eu mais gostei.
Eles falam bastante dinamarquês comigo e me fazem sentir em casa. Lá moram os pais e a filha Signe, de 18 anos, uma fofa. Eles também têm mais 3 filhos bem mais velhos que não moram em casa. O problema é que eles têm um gato super evil que eu morro de medo. Aliás, tenho medo de todos os gatos e acho que são super evil, mas esse em especial, ele sempre está em cima da minha cama durante o dia e durante a noite ele faz o favor de aparecer do nada na minha janela do lado de fora no meio da escuridão com aqueles olhos medonhos dele. As vezes ele pula na minha frente de manhã (vale ressaltar que de manhã eu sou ainda mais lenta) me dando o maior susto e as vezes pior! Fica arranhando a janela no meio da madrugada. MEDO! Ele ainda peida....
Mas tirando o evil cat está tudo ótimo por lá e eu estou muito feliz!!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Feriado de Páscoa- Parte 1

Geeente que loucura, sumi mesmo! E não é por falta de coisa pra contar não, isso eu tenho de sobra, é pura falta de tempo, ai que delícia!
A última coisa que contei foi da galla e o que se desenvolveu depois foi uma semana cheia de surpresas e eu passando muito tempo na escola. Outra novidade é a primavera que chegou. Os dias estão lindos, o sol apareceu, as flores estão vindo e está escurecendo às 20:00 quase 21:00, uma delícia! As pessoas estão saindo de suas casas, andando de bicicleta...na minha escola está tudo ótimo, pessoas sentadas na grama tocando violão, outras jogando bola, outras só deitadas sob o sol e todo mundo, TODO MUNDO no melhor humor.
Na sexta antes do feriado eu e Benjamin entendemos uma toalha na grama e ficamos lá, só aproveitando o dia lindo que estava.
Ainda na sexta a Naty chegou em Odense, eu fui direto da escola para encontrar com ela, chegando lá na estação de Odense vi que ela, Inez, Amanda e Rosana (todas newbies) já estavam prontíssimas pra noite e eu toda zoada de escola.
Sem cerimonia entrei no banheiro da estação, troquei de roupa, maquiei e arrumei o cabelo. Farofa? Sei lá, mas sai prontíssima e isso que importa.
Encontramos com Guilherme de novo e fomos para o A-bar, lá estavam mais dois newbies, três oldies e duas meninas da AFS.
O A-bar estava cheeeeeeio.....de ar -.-' era véspera de feriado e final de mês, o povo estava longe e pobre. Sem contar que a maioria do pessoal não entrou e a pista de dança estava fechada. Pista de dança fechada NÃO DÁ!!!! Saímos de lá e fomos para outro lugar qualquer e só ficamos lá porque tinha música boa. Também estava bem vazio mas não ligamos e fomos dançar, eu, Naty e mais duas meninas. Dançamos muuuuito como sempre.

Em Odense debaixo de chuva

Naty ia dormir na minha casa e que pegamos o ônibus da madrugada e dessa vez foi tudo tranquilo e olha que fomos sozinhas!
No dia seguinte encontramos com Camilla e mais três amigos dela. Fizemos a maior bagunça na casa dela e depois fomos para o de sempre, dançar como sempre.

Fazendo a Gaga antes de sair em Svendborg

Galera em Svendborg

Naty foi embora no domingo e já na segunda eu viajei com minha família para Billund, a Jel também foi porque eles deixaram eu levar uma amiga.
Lá ficamos em uma casa de verão num parque aquático chamado Lalandia. O parque não era lá grandes coisas, era bem pequeno, passamos maior parte do tempo em um dos toboáguas, na banheira de hidromassagem e no rio bravo, mas foi ótimo passar tempo com a Jel e minha família, acho que eles gostaram bastante dela.

Lalandia

Entrada da Lalandia

Na quarta deveríamos ir pra casa de verão da família da Jel, mas como era aniversário dela meus pais resolveram pagar pra gente um dia na Legolândia, também em Billund.
O próprio nome já diz, o lugar é todo feito de LEGO! Pra quem não sabe o nosso bom e velho lego foi criado aqui na Dinamarca, na cidadezinha de Billund!
O lugar é inacreditável e muitas vezes duvidamos de ser de lego mesmo. Os brinquedos são mais pra crianças e acho que apenas uns dois foram realmente radicais, mas nos divertimos horrores o dia todo!

LEGOLAND!

Nova York em Billund

Um mundo de LEGO *.*

Choquei com esse índio

De noite fomos pra casa de praia da família da Jel e lá conheci a família dela que é um amor e ficamos jogando cartas até tarde.
Na hora de dormir eu sonhei com legos a noite toda.

Nosso quartinho na casa de praia da Jel