quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O que vem depois...

"...de repente um menino aparece do nada na minha frente, com uma garrafa de cerveja pra mim e uma pra ele "bem vinda à Dinamarca!". Eita! Mais um pilantrinha querendo me embebedar! Mas dai ele começou a ditar os três D's proibidos do Rotary pra mim:
-No drink, no date, no drugs, no drive
-Perai, como você sabe?
-Eu sou intercambista também! Eu vou ano que vem.
-Legal, pra onde você quer ir?
-Argentina, Brasil ou EUA.
Brasil? Opa, virou meu best :p Por fim descobri que ele já queria conversar comigo a tempos mas não tinha coragem (o que o alcool não faz com os danêses ein?) e a Maya até já tinha me falado dele há uns meses atrás mas eu esqueci de procurar saber quem era. Anyways, conversamos um pouco e eu achei que no dia seguinte ele ia esquecer de mim pelo estado alcoólico da criança."


Esse é um pequeno trecho do post que escrevi no dia 28/12/2009 http://luizapadovezi.blogspot.com/2009/12/festa.html um dia muito especial, mas esse fato, na época banal, foi muito importante pra quem sou hoje.

Loucura pensar que na época eu tinha 17 anos e nada na cabeça, pelo menos não sobre o que minha vida viria a se tornar...quem sou eu agora? Uma menina, que os pais já a consideram como adulta (triste, triste) de 19 anos, no segundo período do curso de Direito que mora sozinha e namora, bem, aquele menino que queria me dar um cerveja no tal dia.

O tal menino chama Benjamin, depois da festa conversamos mais algumas vezes, ele descobriu que o Rotary o mandaria pro Brasil e estamos juntos desde então, 1 ano e 8 meses.

Nosso namoro foi segredo por muito tempo, tanto nos meu meses restantes na Dinamarca quanto no ano que ele passou aqui no Brasil, já que o Rotary, organização que realizou nosso intercâmbio, proíbe o namoro enquanto somos intercambistas.

Ele voltou pra Dinamarca há quatro meses e nosso namoro ficou muito mais difícil e chegamos a terminar por um tempo, mas aos poucos estamos voltando...sei que parece loucura, mas quem consegue mandar nesse coração burro?

Bom, long story short, o namoro continua meio manco, mas continua e muito em breve, daqui a 20 dias pra ser mais exata, eu estarei entrando em um avião rumo à Dinamarca! E estou de volta à blogosfera, o blog não vai mudar nada do que era, não sei escrever de outro jeito que não este meio bobão mesmo, se algo mudar...bom, ai sou eu mesma que estou mudada

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Bruxelas- Bélgica


E cá estou mais uma vez, a passos de tartaruga, tentando cumprir a promessa de terminar os relatos do Eurotour. Esse já é o penúltimo país, mas tipo, já tem quase 8 MESES que eu voltei!!! Mas promessa é promessa...
Antes de mais nada tenho uma notícia, passei na Faculdade de Direito Milton Campos e na federal de Ouro Preto (UFOP) também pra direito, então para vocês que acham que intercâmbio é perda de tempo eu sou a prova viva que se aprende bem mais com a experiência do que com os livros porque eu competi com pessoas que estudaram um ano pra prova e eu estudei 3 meses, sem terminar o terceiro ano!
Bom, passado o momento convencida "eu sou foda", eis o prometido relato(se ainda me lembro de tudo):
Fomos de Paris para Bruxelas, a esse ponto eu já estava começando a ficar cansada daquele ônibus quente e daquele macaco gigante esquentando mais ainda o lugar.

Deu pra ver que eu estava morrendo ne? Detalhe pra minha testa queimada pela chapinha da noite anterior

A chegada na Bélgica foi estranha, nos deixaram em um lugar para comer com os 5 Euros habituais, mas naquele lugar só tinha coisa de no mínimo 10 euros, parabéns pro Rotary. Era um parque, mas nào tinha NINGUÉM, me sento em uma cidade fantasma.

O átomo

Comemos rapidinho, passamos rapidinho pelo Átomo (o famoso) e rapidinho estávamos na cidade fazendo o tour mais rápido de todos. Não reclamei porque não há tanto para visitar e por algum motivo eu estava morta. Vimos o famoso mijão (sério,a estátua de um menininho pequeno fazendo xixi), a versão feminina do mijão, os prédios lindos, comemo waffles e compramos muuuuuuito chocolate, esses são basicamente os pontos turísticos de lá.

O tal mijão


Waffles!!!

Voltamos para o hotel, arrumamos e AÍ SIM, saímos to have some good fun!
Bruxelas é uma cidade cheia de bares e ruinhas estreitas charmosas onde os bares estão, fomos direto para o mais famoso de todos: "Delirium Bar" conhecido pelos intercambistas como "o elenfantinho cor-de-rosa".

Jake (lembram?) e Gabi, meus companheiros da noite

Olha o elefantinho ai!

Lugar louco, lugar animado, lugar tudo de bom!! Eles possuem um cardápio com 2.004 diferentes tipos de cerveja, tem um monte brasileira e tem até a cerveja Duff do Hommer Simpson, que é uma delícia! Eu arrumei um certo americano pra pagar tudo pra mim e a noite ficou melhor ainda.
A noite estava ótima, mas como sempre tínhamos um horário a cumprir e surpresa! Faltavam 15 minutos para o toque de recolher e eu nem sabia direito onde o hotel era. Sorte que o único menino que sabia o caminho ainda estava no bar, bom, sorte mais ou menos porque esse menino estava tão bêbado que ele nem sabia em que país estava.
Mas eu fui o anjo da noite e tinha o endereço do hotel comigo e pegamos um taxi e eu fiz os bêbados pagarem.
Chegando no Hotel a guia megera já estava fazendo a visita aos quartos, por pouco ela não nos vê!!
Dia seguinte? Ressaca geral...

Cerveja, cerveja, cerveja...

Duff beer!!