Feriado de Páscoa- Parte 2

Ai como vocês são lindos! Recebi um tanto de recados e comentários carinhosos falando que sentiram minha falta e dos meus posts, uma menina até perguntou se estava tudo bem comigo porque eu tinha sumido :) obrigada pelo carinho!
Então tá, vamos para a segunda parte do feriado.
No dia primeiro de abril foi o aniversário da Jéssica (foi mesmo, nada de pegadinha) a família dela foi super fofa, fez um jantar e um almoço maravilhosos e cantou músicas típicas, eu super peguei carona né? De noite mais uma vez ficamos jogando cartas até tarde com o irmão lindo dela.
No dia seguinte era sexta feira da paixão com um almoço delicioso! Aqui não são católicos, são todos protestantes e não tem dessa de não comer carne na sexta, eles comeram um baita de um carneirão. Como tudo aqui na Dinamarca é motivo para beber, também tem a cerveja de páscoa (vai entender), uma fofura cheia de pintinhos amarelos no rótulo :p aliás, aqui se vê muito mais galinha de páscoa do que o coelho, faz mais sentido né??
Mais tarde voltamos para casa da Jel e a Naty chegou. De noite, adivinha? Balada! Fomos para a Jomfru Anne Gade....aaaaaaaaaaai a Jomfru Anne Gade!! Eu já falei dela aqui mas dá até gosto de falar de novo. É uma rua só de boates super bombantes que você entra de graça em todas! E como a rua é toda de boates a disputa para conseguir consumidores é acirradíssima, daí eles sempre tem que inventar algo pra chamar o pessoal. Dessa vez tinha festa da pipoca, festa do Modjio que agente ganhou óculos super bacanas, festa do Tempt que eu ganhei uma caixinha linda e sempre tem umas bebidas de graça.
Mas agente estava mais atrás era de música boa, uma MUITO boa em especial, Telephone, da Lady Gaga. Sempre que eu e Naty saímos juntas baixa a Gaga que ninguém segura. Nosso sonho era alguém ligar pra gente no meio da balada e agente cantar "Sorry, I cannot hear you, I'm kinda busy. K-kinda busy, K-kinda busy", mas que ouvido biônico escuta um telefone tocar no meio da balada?
Enfim, dançamos muito!!!!

Festa do Modjio

Xonei na garrafinha *.*


Popcorn party

Minha copanheira de Gaga

No dia seguinte chegou um bando de brasileiros pro aniversário da Jel, acho que éramos uns 13 sei lá, a cambada toda pra casa da Jel, mas antes passamos um tempo delicioso no parque, o sol está aí né?
Já em casa comemos um jantar muuuuuito bom e mais tarde fomos pro quarto jogar, dançar e conversar, é sempre bom estar com brasileiros.
Dormimos todos juntos e eu dormi mal pacas, haviam dois meninos roncando feito uns tratores e estava muito apertado, detestei -.-'

Jantar da Jel

Jogos sempre

Na casa da Jel

A galerinha do parque :p

No dia seguinte voltei para casa e fui arrumar as malas para mudar de família. Sim, de novo. Sim, já. Sim, meu sistema de famílias é uma bosta bagunçada. Mas essa é finalmente a última.
Essa minha terceira família foi sem dúvida a que tenho menos intimidade. Os meninos mal falam comigo e eu não me sentia em casa mesmo. Eu só gostava mesmo era da minha mãe, e muito. Ela é uma fofa e pra mim era mais amiga do que qualquer outra coisa. Me mimou e tratou como filha. O meu pai também é bem legal, mas no final percebi que ele estava bem irritado comigo porque eu quase não passava tempo em casa. Ok, eu admito que fugia um pouco de casa, mas quando eu estava lá era sempre a mesma coisa: os dois mais novos no quarto jogando vídeo game, o mais velho com a namorada e os pais fazendo algo por aí ou vendo um filme velho e chato que se eles me chamassem eu iria ver só pra ficar mais com eles.
No dia de ir embora os meninos não estavam lá, nem fizeram questão de dizer um farvel pra mim. Só o Joachim e, pra minha agradável surpresa, a namorada do meu irmão, que foi uma linda.
Meus pais me levaram na nova casa e deu um apertinho no peito, mas logo passou quando percebi que essa família é muito parecida com a minha primeira, a família que eu mais gostei.
Eles falam bastante dinamarquês comigo e me fazem sentir em casa. Lá moram os pais e a filha Signe, de 18 anos, uma fofa. Eles também têm mais 3 filhos bem mais velhos que não moram em casa. O problema é que eles têm um gato super evil que eu morro de medo. Aliás, tenho medo de todos os gatos e acho que são super evil, mas esse em especial, ele sempre está em cima da minha cama durante o dia e durante a noite ele faz o favor de aparecer do nada na minha janela do lado de fora no meio da escuridão com aqueles olhos medonhos dele. As vezes ele pula na minha frente de manhã (vale ressaltar que de manhã eu sou ainda mais lenta) me dando o maior susto e as vezes pior! Fica arranhando a janela no meio da madrugada. MEDO! Ele ainda peida....
Mas tirando o evil cat está tudo ótimo por lá e eu estou muito feliz!!

Comentários

Ana Seerig disse…
Quanta boa notícia!

Quanta cor nesses acessórios e garrafas!

E todos os gatos são evil (também não me acerto com eles)... aaushasuahs


Fiquei muito feliz com esse teu post, só aventuras alegres! =]

E não suma de novo, a gente realmente fica preocupado... Pelo menos eu fico...

Beijoo
Marie disse…
OMG o paraíso das baladas. Como assim? Ainnn eu quero.
Po agora gato que peida é saca...
Fala sério O.O
Espera que ocorra tudo bem com a sua nova família
bjs Lu
Carol disse…
que barato.. esse gato que peida acho que ele num gosta mto de vc hehehe