Mônaco e Avignon

Voltei!!! Não de vez, mas alguns colegas meus andam de xingando porque eu abandonei isso aqui sem terminar meus relatos e me fizeram PROMETER que eu iria postar pelo menos o resto das cidades que visitei na Europa. Eu sei que nem metade das pessoas que antes liam meu blog vão ver isso, mas promessa é promessa.
Meu último relato foi ainda sobre a Itália, nosso próximo destino era Mônaco. Mas quando entramos no ônibus percebemos que havia um passageiro a mais, era um MACACO GIGANTE! Um gorila de pelúcia que uma mexicana SEM NOÇÃO comprou por 100 euros! O bicho era enorme e ocupava mais de uma poltrona e ficávamos revezando pra passar calor do lado daquela aberração de pelúcia.

O gorila da sem noção

Mas então, Mônaco, pra quem não sabe Mônaco é um país, o segundo menor do mundo, perdendo só para o Vaticano (sim o Vaticano é um País) mas é o Estado com a densidade populacional mais alta do mundo! E de cara percebemos que o que veríamos dali pra frente não seria nada comum. A fronteira é literalmente um muro e um portão, ao passar pelo portão o susto: prédios ENORMES por todos os lados, subindo morros e ocupando cada milímetro daquele lugar, e só prédio de luxo. Olhando para baixo vimos o mar qualhado de barcos enormes, mas muitos barcos mesmo.
Passeamos um pouco pela cidade, pelos cassinos, pelo palácio e pela pista de fórmula 1 de lá (GP de Mônaco lembra?). A casa minuto que passava eu me sentia mais desconfortável naquele lugar, como pode existir tanta gente rica dessa maneira no mundo? Um país inteiro formado por pessoas podres de ricas que passam as noites em cassinos e o dias em seus iates...UM PAÍS INTEIRO DE RICOS! O metro quadrado de Mônaco é o mais caro do mundo, 50 mil euros! Eu me senti A pobre lá, e a cada minuto que passava ficava mais ainda porque pra tomar um suquinho eu gastei uma fortuna.
A sorte que passamos menos de um dia lá. Não me leve a mal, o lugar é lindo e tudo mais, mas pra curtir o país você tem que estar nadando na grana.

Mônaco: onde os pobres não têm vez

Pelos carrinhos deu pra sentir o drama né?

Partimos em direção à França...França!!! Sempre foi meu grande sonho conhecer aquele país de sons e sabores, pode parecer um puta cliche, mas eu não me importo, des da primeira vez que assisti o Fabuloso Destino de Amelie Poulain (o que justifica o nome do meu blog) eu não tirei da cabeça que um dia eu iria sentar em um banco de uma praça na frança e escutar um acordeon tocar...
Chegando à Avignon as notícias: 1. O albergue era uma DROGA sem fim! Juro! Três chuveiros pra 20 meninas e NENHUM espelho no banheiro! E detalhe: os vasos sanitários eram em um banheiro super longe do lugar que tinha pia pra lavar as mãos...como assim, WTF? Notícia 2. ia ter um show de fogos e a ponte para a cidade estava fechada, eu seja, estaríamos isolados até o dia anterior...o jeito foi deitar na grama e assistir os forgos.

O albergue era um cocozinho, mas a vista.....

No dia seguinte fomos para a cidade...OMG! Eu estava vivendo meu sonho! Avignon é uma cidade medieval super bem cuidada, com muros ao redor e castelo no centro! Um cenário de filme! Assim que chegamos na frente do castelo escutei um acordeon e um violoncelo tocando uma valsa liiiiinda. Eu quis chorar, juro! Primeiro que aquilo era lindo e realidade, e segundo que naquele dia faltavam exatamente um mes pra eu voltar pro Brasil, e apaixonada pela Europa como eu estava, tudo que eu menos queria era partir. Uma amiga me puxou pra dançar valsa e esqueci de tudo, só sabia que estava alí, rodopiando em meio de uma cidade perdida no tempo, ao som do acordeon francês...
O dia foi maravilhoso, passeamos muito. Em certo momento uma amiga cismou que queria fazer o segundo furo na orelha mas ela estava com medo da dor. Entramos em uma joalheria e eu disse que faria o meu terceiro para incentiva-la, uma ótima lembrança da minha França querida.
De noite compramos um vinho baratesimo, tipo, vinagre quase, e cada um foi com sua garrafinha escondida para o hotel. Eu nunca falo de bebida aqui, mas é que no Rotary é proibido beber, mas como não sou mais intercambista eu posso contar os podres da viagem. Bebemos a garrafa toda, cada menina bebeu uma inteira e resolvemos sair. Era segunda feira e a cidade estava deserta, mas eu achei tudo muito divertido ahhaha
Eu estava usando um sapatinho de paetes, lindo, mas assim que eu atravessei a ponte e pus meus pés na cidade a sola de um pé soltou, depois a sola do outro, depois as palmilhas...por fim os meninos arrancaram cada pedaço do meu sapato de recordação daquela noite louca e eu fui descalça até o albergue, e de novo, achei tudo muito divertido hahahah

Eu marcando o brinco da Ana

Shall we dance?

Ai sapatinho :(

Como eu disse, tudo era muito divertido hahah

Comentários

Ulle Ráfaga disse…
Luiza! pelo menos voce terminou com o relato, eu já tinha pensado que ia ficar com o resto só na imaginação =)

eu não sei se você lembra de mim, a gente já conversou no msn algumas vezes, eu tbm tava tentando ser intercambista... enfim, me inspirei no seu blog e criei um pra colocar as coisas da viagem. não que já tenha muita coisa, mas ainda assim...

enfim, se voce pudesse dar uma olhada, ia ser super legal =)

http://ullerafaga.wordpress.com/

eu tbm nem to com tanta certeza do intercambio mais, problemas de vagas e paises, queria acabar indo pra um lugar legal e conhecer coisas como as que voce conheceu =)

enfim, aproveita a volta pro brasil, boa sorte com tudo e dá uma olhada lá por favor =)