Minha rotina de intercambista/dinamarquesa

Depois do feriado, as aulas voltaram, nunca me imaginei indo para a escola no dia quatro de Janeiro, surreal!
O primeiro dia de aula não foi nada bacana. Eu tinha um novo caminho para andar de bicicleta e a bicicleta também era outra. Tive uma surpresa nada legal ao perceber que a bicicleta era quase uma peça de museu e o caminho era subir morro. Quase morri de tão ofegante respirando aquele ar de -6 graus quando o sol mal começava a aparecer.
Quase perdi o ônibus e cheguei atrasada de cara na aula de física. O pessoal me comprimentou, mas de uma maneira muito fria, nem pareciam as mesmas pessoas que estavam tão doces comigo há 2 semanas atrás. O dia foi normal, mas nem animei de ir dançar.
No dia seguinte não fui na aula. Nem senti falta, só não conseguia acreditar que depois de apenas duas semanas aquele pessoal voltou a ser como no início e que eu teria que conquistar tudo de novo.
Na quarta fui na aula com muita má vontade. Mas já não estavam tão frios, só a Maya, mas ela mesmo disse que estava na TPM. Daniel me jogou na neve, nada bacana -.- Descobri que um menino da minha sala mora perto de onde eu vou morar com minha última família. Por fim o dia foi até legal.
Quinta não fui na aula de novo, as duas únicas aulas do dia foram canceladas, vai entender essa escola de louco...
Sexta mais um dia estranho na minha escola nada normal: Duas horas de aula, duas horas livres e mais duas horas de aula...ok né? Só sei que nessas duas horas de intervalo aproveitei para ir pra cidade e fazer COMPRAS!! Imprecionante com umas roupinhas novas mudam meu humor! Depois das compras aulas de espanhol. Todos foram organizados em duplas e a professora veio conversar comigo, ela havia me colocado com dois garotos com dificuldade em espanhol e eu deveria ajudá-los. Fiquei com dó deles porque eu nunca fiz aula de espanhol na minha vida! Só 2 anos na escola daquele jeitinho brasileiro que vocês conhecem. Eu posso ajudar na pronúncia e algumas coisas de gramática e vocabulário, mas a confiança que os meninos colocam em mim é enorme e eu posso muito bem estar ensinando português no lugar de espanhol sem perceber!
Sábado adivinha o que fiz? Quem disse balada acertou!! Mas dessa vez foi diferente. Era aniversário da amiga da minha vizinha, Camilla, e olha que eu encontrei essa vizinha uma vez só e ela já me chamou pra ir com ela, arrumar, dormir na casa dela e tudo!
Antes da festa eu e Helene, amiga da Camilla fomos para a casa dela arrumar. A Camilla é a amiga que toda garota sonha em ter. Cheguei lá e ela abriu o armário de vestidos e sapatos e as gavetas de maquiagem e falou: pode escolher. Depois arrumou meu cabelo, com chapinha e tudo. Vale ressaltar que eu tenho MUITO cabelo e que é muito difícil dar um jeito nele.
Depois fomos para a casa de um amigo delas pra festa de aniversário. "Festa". Aquilo se resumiu a mim conversando com Camilla, Helene e mais uns meninos e depois eu e Camilla dançando feito loucas no meio da sala enquanto todo mundo enchia a cara.
Mais tarde fomos para a cidade, a boate de Svendborg não é nem de longe a melhor que eu já fui, mas foi muito bom. Minha vizinha conhecia quase todo mundo do lugar e dançamos muuuuuuito! Uma vez, no meio da pista de dança tinha uma menina que não parava de me empurrar, já estava ficando irritada, mas quando virei pra trás era uma menina da minha escola que conversa comigo nem sei porque e um garoto da minha sala que nunca falou um A comigo. Eles me viram e falaram: HEEEEEEY!! Dei um pulo pra trás. Eles começaram a dançar comigo e o menino que nunca falou comigo ficava falando umas coisas que não entendi.
Saímos da boate as 5 da manhã e fui dormir na casa de Camilla.
O dia seguinte foi um dia morto, normal.
Depois veio a maldita segunda feira. No Brasil ou na Dinamarca esse dia é maldido do mesmo jeito, principalmente depois de um sábado punk. O dia já começou virado quando cheguei no primeiro horário e descobri que teria prova e o próximo era livre, ou seja, não havia a menor necessidade de eu ir pra escola tão cedo. Por sorte o anjo do Daniel terminou a prova relativamente cedo e me mandou uma mensagem falando que ia tomar um chá, se eu queria ir junto. Sim! Qualquer coisa pra sair daquele tédio sem fim. Ele me fez companhia pro resto do dia, inclusive nas duas horas livres antes do meu ballet, nesse momento até fiquei com dó dele, ele poderia estar dormindo, conversando com os amigos ou o que fosse, mas estava lá, perdendo o maior tempo comigo. E não é segredo pra ninguém que eu o adoro e sou muito grata por ele :)
Depois aula de ballet, depois de um mês sem dançar me sentia uma pata choca de collant, mas foi bom voltar.
Ontem foi um dia bem frustrante mas prefiro não falar nisso.
Hoje não sei como será, tenho aula de 8:00 ás 16:00 e nada depois. Espero que seja melhor que ontem...será.

Comentários

Ana Seerig disse…
Eita guriazinha festeira tu, hein?

ahsuahahsuhs

Pelo menos está se divertindo!

E ai, já acostumou com a nova família??
Lê =D disse…
Luh!! Acho que um dia no futuro vc vai AMAR ler esses posts! Aproveita =]
Erica Ferro disse…
Essa Luiza gosta de uma festinha mesmo. E tá certa.