Totalmente sem paciência para Oure

Ano passado eu ia para escola apenas três vezes por semana por conta das aulas de dinamarquês, pouquíssimo né?
Mas isso me fazia esperar ansiosa pelos dias de escola e meu colegas também, os poucos dias que eu estava em Oure eram bem mais apreciados, eles me tratavam super bem e eu gostava de ir pra escola, choquem, eu adorava ir pra escola!
Mas esse ano não tenho mais aula de dinamarquês e tenho que vir todas as manhãs, todas as manhãs ver as mesmas pessoas, comer a mesma comida, pedalar feito louca de manhã, me irritar com os horários loucos e ficar super perdida sempre que mudam as aulas (quase sempre).
E meus colegas também já devem estar de saco cheio de mim. Eu já não sou novidade, eles já esgotaram suas dúvidas sobre o Brasil e eu não passo de uma pessoa qualquer que fica em um canto atrás de um computador.
Sem contar que tem aquela coisa que todo intercambista que vem para Dinamarca reclama: Os dinamarqueses são MUITO inconstantes. Não só quem está aqui, mas conheço uma menina que está nos EUA saindo com um dinamarquês e falou a mesma coisa: Um dia eles estão um amor, super amigos e se importando com você, já no dia seguinte eles agem como se não te conhecessem. O legal que todos eles escolhem agir de maneira fria no mesmo dia, então posso ir do céu ao inferno várias vezes em uma única semana, isso não é legal para uma pessoa tão insegura como eu =(
Outro problema é que essa escola é uma loucura. Os horários são super aleatórios e sempre me surpreendo com horários livres no meio do dia. Como ontem, tive as duas primeiras aulas normalmente, depois uma palestra de religião (AHAM que eu ia), depois almoço, a aula de biologia foi cancelada, daí passaram as aulas de inglês pra mais cedo deixando duas horas antes do ballet livres...entendeu? Não? Nem eu!
E isso é perfeitamente normal por aqui, o que não é problema nenhum para ninguém, porque eles moram na escola e podem muito bem ir para seus respectivos quartos e dormir. TUDO que eu queria né? Mas se eu quiser dormir eu tenho que pegar ônibus e andar 15 minutos de bicicleta no frio...nem rola. Resultado: sempre que tem tempo livre todos vão dormir e eu fico boiando na sala de TV.
Anyway, minha paciência está cada vez mais curta, os sorrisos estão em falta, o carinho de muitos também, minha criatividade para o que fazer nos tempos livres já acabou faz tempo, fico cada dia mais cansada, mais entediada e mais frustrada, porque só vocês sabem como eu queria me sentir parte de algo...
Ok, chega de deprê não é? Eu tenho essa péssima mania de auto piedade e acabo esquecendo das coisas que me deixam feliz, e são elas que realmente importam certo?
O final de semana foi muito mais parado que o normal, não fui pra balada, NÃO FUI PRA BALADA! Não por falta de opção, eu poderia ter ido pra Aalborg, Copenhagen, Svendborg ou passar o final de semana com a Maya, mas nada disso rolou porque eu prometi que ficaria com meus irmãos enquanto ela viajava. Desastre, eu estava destinada a ter o final de semana mais trash e tedioso de todos os tempos, daqueles que tinha quando morava em Vester Skerninge e me deprimiam horrores.
Por sorte meu final de semana foi salvo por duas pessoas: Anthon e Daniel
O sábado foi salvo por Daniel, ele veio para minha casa no início da tarde, não me perguntem porque, a decisão de fazer aquela visita foi totalmente aleatória, sendo que eu não tinha certeza que ele estava falando sério.
Mas foi ótimo, não fizemos nada de mais, ficamos até de noite escutando música e conversando. Sobre o que? Tudo! Sempre adoro conversar com ele, mas que tipo de monge ele é pra me aguentar, chata do jeito que sou, uma tarde inteirinha? Sem dúvida salvou meu dia.
Domingo foi a vez do Anthon, meu host irmão, me salvar. Aliás, ele sempre me salva. Pelo simples fato de ir sempre ao meu quarto conferir se eu estou bem, ver o que estou fazendo, me chamar para ver um filme e me contar tudo, absolutamente tudo da vida dele me faz sentir querida e de fato parte da família.
Agora mais uma semana se inicia e eu não faço a menor ideia do que fazer no final de semana, se quer no tempo livre que vem a seguir...ai, eu não mereço essa inconstância...



Vídeo meio podre e inútil, mas você já conhecem Maya, minhas famílias, os intercambistas e é hora de conhecer uma parte importante do meu intercâmbio:


O texto não é de grande importância, depois coloco legenda, ele só está mandando um OI pra vocês ;D

Comentários

Carol by Carol disse…
mto cute!
seu ingles esta excelente Luiza, without brazilian blah accent
Erica Ferro disse…
Ah, Luiza, acho que isso faz parte do ser humano... Um dia a gente não tá muito disposto a ser simpático, hehe. Mas é assim mesmo, acho que não quer dizer que eles não gostem e não se interessem por você. Só deve ser uma mania deles, uma loucura a mais nos dinamarqueses, hehe.

Vou ver o vídeo.
(Mas pelo o que eu vi, ele parece emo, rs)

Beijo.
Cecília disse…
Padozinhaa!!!
Mil desculpas por não comentar frequentemente aqui... mas tenha certeza de que eu to acompanhando, ok!? hehe
Seu amigo parece beeeeem alternativo, né!?! hehehehe Mas parece ser legal mesmo!! E o Oure, as pessoas lá estão melhores com vc?
TE AMOO! e MORRO DE SAUDADES!!!
Beijos,
Cih
Luísa disse…
Luuuu, achei uma gracinha voce falar de mim no seu blog *-*
aaaah esses dinamarqueses!
se um ja me deixa completamente LOUCA, nao tenho nem ideia do que ia fazer com tantos assim.
Mas sempre existe o famoso jeitinho brasileiro :)
Voce consegue menina!
Beeeijo
Ana Seerig disse…
Ahhh, que droga, porque eu não tô conseguindo ver os teus vídeos?? Que m*!

Cada povo com suas manias e defeitos... Vai entender os dinamarqueses... Essa deprê vai passar logo... Todo mundo tem seus altos e baixos...