Introcamp, o fim e o depois

Passei a noite no quarto da Jel chorando minhas pitangas pelo Jake, não estava afim de continuar, mas nÃo aguentaria ver ele tão chateado comigo, sabe como é, sempre fui coração mole. Até que ela me deu uma saculejada:
-Acorda menina, é seu ano, você não deveria estar se preocupando com nada, ainda mais com um bebezão como ele! Ainda mais porque você nunca mais vai ver na vida boa parte dessas pessoas aqui. Quer saber? Não vou me preocupar com esse assunto, você faz o que vocÊ quiser que eu não perco meu tempo.
Ele estava mais que certa. Estou aqui para curtir, sem preocupação nenhuma! Se não foi como queria passo pra outra porque o tempo ruge.
No dia seguinte acordei sem nem pensar nisso e logo de manhã encontro com ele. Passou direto por mim, nem liguei. Mais tarde ele e os amigos passam por mim mais uma vez e todos, menos Jake dizem: Good morning Luiza!
Eu respondi, Jake nada.
Não estava nem ai.
Veio a aula de dinamarquês, a última aula com o professor que estava a cada dia mais charmoso, simpático, bonito...ai pecado. Mesmo as aulas enormes sendo um mártire diário sabia que ia sentir falta daquilo, não (só) do professor gatão, mas de tudo (menos da mexicana tagarela), de ver aquelas pessoas de todas as partes do mundo com uma pronúncia pior que a outra, de escutar as perguntas loucas da outra mexicana,de tomar milhões de chícaras de chá durante as aulas, de chingar a canadense antipática com todos os outros brasileiros berrando: Caaaaalaa boooooca sua chataaaaa!!
A última aula durou mais que o normal porque ficamos tirando fotos e ninguém estava com muita coragem de despedir do prof-mara. Por conta disso cheguei bem atrasada no refeitório e percebi que todos estavam com a camiseta do Rotary, servi meu almoço e recebi a noticia que tinha que ir na sala de reunião pegar a minha. Dexei meu prato na mesa e já ia saindo quando vi Jake. Dessa vez ele veio com a carinha de moleque de sempre e me deu um Hey como de costume. Perguntou onde estava indo e quando disse ele falou que pegaria a blusa pra mim. Achei esquisitíssimo, mas já que ele ia me poupar trabalho, tudo bem.
Ele voltou com minha blusa e já fui falando:
-Achei que você não ia falar mais comigo.
-Eu sei, mas descobri que estava sendo muito bobo.
-Então, concorda que é complicado? Que não podemos continuar juntos?
-Na verdade descobri que você é do meu distrito e que agente mora bem perto, então vou poder te ver sempre!
Fiquei sem palavras, mas por dentro eu berrava NÃÃOOOOOOO!
Antes que pudesse falar qualquer coisa, ele saiu.
Percebi que independente do que acontecesse, do que eu falasse ele ia sempre querer me ver, continuar comigo. O jeito era ser uma completa mala sem alça para ver se destruia essa imagem que ele criou de mim, de uma garota perfeita, super linda e apaixonate(ele que dizia, mas não sei de onde tirou isso).
Comecei a ser extremamente mandona, mas ele fazia tudo que eu mandava sem reclamar, comecei a conversar só em portuguÊs com minhas amigas quando ele estava perto, mas ele nem ligava. Uma vez eu o chamei de criança e ele ficou realmente chateado e saiu de perto de mim me chingando de todos os nomes, achei que estava livre, mas dali a pouco ele me traz uma maça e diz:
-Posso até ser uma criança, mas também sou cavalheiro.
Ai...
Mais tarde foi a reunião distrital e descobri que além de Jake, o meu distrito reunia a nata podre da Dinamarca. Só gente estranha! E descobri também que a mexicana tagarela é a intercambista que mora mais perto da minha casa (soooooorte). Pra salvar só tinha um chileno muito gente boa, um americano bem gato e uma brasileira muito legal. O resto era podre.
Despois tivemos um jantar bacana, primeira vez que jantamos de verdade sem parecer que estavamos de dieta, trocamos pins, tiramos fotos com todos e algumas despedidas.
Mais tarde teve uma espécie de show de talentos na sala de reunião. Não tinha lugar para todo mundo sentar e sentei no colo de um amigo, Jake quase morreu do coração e me chingou horrores, como meu objetivo era deixa-lo cada vez mais bravo comigo, nem liguei.
No "show" todos os brasileiros cantaram "Garota de Ipanema" e a fina flor da cultura brasileira: CRÉU! Cantei a primeira, mas na hora do pancadão senti tanto orgulho do que estavamos dividindo com o resto do mundo que tive que sair de vergonha.
Mais tarde colocamos nossas roupinhas de festa e fomos a bailar. A hora mais esperada. Eu simplesmente AMO dançar! Não só ballet! Qualquer porcaria que dê para balançar ao som de uma música eu amo, por isso estava doida para chegar a "festa". Dancei horrores, pagode, eletronica, hip hop, funk, musica do méxico (?).
Dancei com todo mundo e mesmo Jake exercendo seu maravilhoso papel de rabo, consegui aproveitar.
Despois ficamos conversando até bem depois do toque de recolher, era a última noite junto com aquela turma maravilhosa...
Como tudo na minha vida, parecia que só porque estava acabando, tudo estava ficando incrivelmente melhor. Eu estava conversando com bastante gente e estava mais próxima daqueles que já conversava, vai enterder.
Acordei mortinha e master atrasada pro café, tão atrasada que só coloquei uma calça e fui pro refeitório de chinelo, blusa de pijama e cabelo desgrenhado, e tão morta que quando o prof-mara passou por mim falando: godmorgen! Eu respondi: Bom dia! Em português mesmo!
Só depois do café lembrei que quase não fiquei no meu quarto durante a semana toda, que o tempo que passei lá foi para bagunça-lo e que tinha roupa espalhada por todos os cantos. Como faltava menos de uma hora para partida, eu ainda tinha que me arrumar e ainda tinha uma última reunião eu simplesmente joguei tudo na minha mala, sentei em cima e só Deus sabe como fechou. Minha mãe ia chorar se visse isso.
Fiz Jake carregar minhas malas e leva-las para o ônibus enquanto me despedia do pessoal que não ia no meu trem.
No trem da volta nem parecia que eram as mesmas pessoas que vieram fazendo aquela algazarra de uma semana atrás, todo mundo estava quieto, sentado e a cada parada era menos uma pessoa no grupo. Jake desceu um pouco antes de mim. Eu não aguentava mais ter ele sempre do meu lado, estava extremamente mau humorada e ele percebeu, finalmente.
Na hora de despedir eu disse:
-Então até outubro (será o proximo Get together)
-Não, até daqui a duas semanas.
-Como?
-É meu aniversário, lembra?
-Ah, já te disse que não estou com dinheiro para viajar assim...
-Eu sei, eu vou para sua cidade, é meu presente de aniversário para mim mesmo.
O bom é que ele me avisou antes de tomar essa decisão né?
Voltei para casa e de certa forma estava com saudades disso daqui, da minha caminha, da comida da Birgitte, do meu cobertor, do silêncio. O Introcamp foi realmente perfeito, mas acho que ninguém aguentaria mais de uma semana no pancadão não :p
O que rolou depois?
Jake não me larga, vive falando que está morrendo de saudades de mim e que está deprimito(dramasemnoção.com.dk). Tive que bloquea-lo no skype e msn e mal posso entrar no facebook que ele já vem com suas hiperatividades. Está com dó? Leva pra você.
Um argentino gatinho que mal conversei no camp me adicionou no msn, achou meu telefone não sei como e me liga, me manda mensagens e fica querendo me ver na cam, o dia inteiro. O menino me só me chama de hermosa, mi vida, mi amor. Pirou total. O pior é que ele não fala pn de inglês e eu não falo pn de espanhol.
Alguns brasileiros já marcaram um novo encontro em Viborg esse final de semana e eu já estou com passagens compradas.
Matt, Sean, Hunter e, claro, Jake me chamaram para ir para Ahus com eles dia 17, mas apesar do Matt e do Sean serem umas gracinhas eu vou para Copenhagen com o Oure no mesmo dia.
Ainda estou em contato com muita gente bacana e tenho ótimas expectativas para o proximo encontro.
Foi tudo muito bom, mas agora volto a vida normal...vida normal?? Que nada! Amanhã Viborg me aguarda!!

O argentino supostamente bonitinho com uma cara terrível de Sidney Magal

Minha classe de dinamarquês, a mexicana tagarela saiu mais cedo, só tem a plaquinha dela ai XD

Os brazucas com as jaquetas do Rotary cantando

American boys! Graças ao meu rabo sou bem amiga deles agora. O Jake tá o CÃO nessa foto. Ele não é gato como o Matt(O moreno com cara sexy, ui) mas não é feio assim não, juro.

Party everyday, pa-pa-pa-party everyday!!

Comentários

Erica Ferro disse…
Ai, adorei saber de como foi tudo no Introcamp.
E, ei, tu faz um sucesso danado com o sexo masculino, hein?
Ai, se eu tivesse parte do teu sucesso, hahahahaha.

Coitadim do Jake. Vou levar pra mim, hahahahaha.

Beijo, Lu.
Misa B. disse…
Caralho, ri demais de toda essa história do Introcamp. UHAUHAHUSHUA! Que fo-da! A cada postagem que eu leio aqui sinto mais vontade de fazer intercâmbio. Sim. :( Q
Vou levar o Jake pra mim. Não. Nossa, que chiclé, cara. Achei loucura da parte dele querer namorar tão cedo. Se você tivesse aceitado, não daria um mês, afinal vocês nem se conhecem direito e ele é um grude só, ew. :(
E se eu fosse você, também sairia na hora do Créu... Credo, que lástima. :( Q
Enfim, que bom que o Introcamp foi maravilhoso e que você se divertiu. E acho ótimo que você compartilhe suas experiências conosco, awn. *-*

E sobre deixar alguma noticia do Brasil, desculpa, não assisto TV, não sei de nada, hein. :( UHSAUHA!
Diego Janjão disse…
huahuahauhua

curta mesmo essas fases da vida!

são as melhores!
Tah disse…
"mas também sou cavalheiro" ^^ que fofo ele!
que bom q vc aproveitou muito amiga...e dançou é claroo(num posso deixar de lembrar do niver da Jack iuhihih)
Copenhagen *-* que perfeito hein?
soo it is
bacio
Teresa disse…
aaaaaahahahahahahaha, como vc eh sortuuuda lu!
eu rolei aq de rir qnd li q vc nao estava livre do Jake... deu certa dó de vc por perceber por aq o quão ele é grudeeento!


aaaaaaaaa, aproooveita muito esse lugar ai pq parece ser ooootimo!

um beeijo :*
Ana Sofia disse…
ai q D+... q vontade de largar essa rotina e ir viver uma aventura assim tb.... adorei a aventura!
bjo
Marie disse…
Adorei o finale não obrigada não quero um jake para mim.Rs...
Quanto a notícias do Brasil. A gripe suína tá arrochando é alcool gel para tudo que é lugar, a campanha fora sarney continua,a Xuxa pagou mico no Twitter porque a Sasha escreveu errado, O gugu foi para a Record e a tv aberta continua um fiasco.
Rosa Maria disse…
Oi, Lu!
A cada dia que passa vou vivindo cada história junto com vc! Dá uma impressão que tbm estou aí!
Posso imaginar a sua felicidade de estar aí curtindo estes momentos!
Pode deixar que vou curtir o carnaval de DIAMANTINA para vc!
bjo enorme para vc!saudades
Ana disse…
Nossa amiga eu não sabia que o Jake tava assim não
to com mais pena ainda de vc, tadinha
mas você tem uma "sorte" heim?! nunca vi
hauahauahaua

Postagens mais visitadas